quinta-feira, 11 de maio de 2017

Sara Margarida


Sara Margarida
É a Dª. Provisória em "Bolero"
Começou a sua experiência em teatro escolar com “Musical da Reciclagem, “Sexualidade em Linha” e “Auto da Barca do Inferno”
Fez formação no Curso de Verão de Iniciação ao Teatro no Centro Cultural do Cartaxo.
Faz parte da equipa da Área de Serviço tendo participado em “Nápoles Milionária”, “para lá do Pânico!”, “Escândalo nas Notícias da Noite”, “A Princesa de Galochas”, “Morto, Mas Pouco!” e “A Fuga dos Instrumentos”

Tomás Formiga


Tomás Formiga
É o engraxador em "Bolero"
Frequentou a Oficina de Teatro para a Infância da Professora Berta Pereira no Centro Cultural do Cartaxo.
Teve a sua estreia com “Mar” na Área de Serviço.

João Vitor


João Vitor
É Tomás e o Visconde em "Bolero"
Teve a sua estreia com “Mar” na Área de Serviço e continuou depois com “Morto, Mas Pouco!”

André Diogo


André Diogo
É Matos Vale em "Bolero"
Começou a fazer teatro na escola do 5° ao 9°ano em espectáculos musicais.
Teve uma participação na série “Super Pai” (TVI) 
Frequentou o curso de teatro musical da EDSAE participando nos músicais "Hairspray" e "Addams Family". Frequentou aulas de canto no conservatório.
Na Área de Serviço participou em “O Inspector Geral”, “O Dinheiro Não é Tudo na Vida” e “Autópsia de Um Crime”.

Sara Xavier


Sara Xavier
É a Dª. Isabel em "Bolero"
Começou a fazer teatro no Grupo Marcelino Mesquita sob a direcção de Carlos Florentino onde participou em diversas peças e revistas. 
Na Área de Serviço participou em “O Inspector Geral”, “O Dinheiro Não é Tudo na Vida”, “8 Mulheres”, “Nápoles Milionária” e “Mar”.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Carolina Seia Viana


Carolina Seia Viana
É Maria do Amparo em "Bolero"
Frequenta o Curso Profissional de Artes do Espetáculo/Interpretação da Escola Dr. Ginestal Machado em Santarém.
Fez formação no Curso de Verão de Iniciação ao Teatro no Centro Cultural do Cartaxo.
Frequentou workshops de Vera Mantero , Teresa Silva, Filipe Pereira, Ana Rita Teodoro, Lídia Franco e Luís Stofel (corpo e movimento).
Participou em alguns espectáclos do TAJE e grupo “Allegro”. 
Faz parte da formação e direcção da Área de Serviço tendo participado em “As Alegres Comadres de Windsor”, “O Inspector Geral”, “O Dinheiro Não é Tudo na Vida”, “Pânico”, "Nápoles Milionária", "8 Mulheres", "Pânico nas Masmorras de Ourique", "Escândalo nas Notícias da Noite", “A Trisavó de Pistola à Cinta”, “para lá do Pânico!”, “A Princesa de Galochas” , “Mar”, “Morto, Mas Pouco!” e “A Fuga dos Instrumentos”.

Ana Rita Oliveira


Ana Rita Oliveira
É Maria dos Anjos em "Bolero"
Participou em “Vale”, de Madalena Vitorino.
Na Área de Serviço, da qual faz parte como membro da direcção, participou em "As Alegres Comadres de Windsor", "Nápoles Milionária", "Inspector Geral", "Pânico", "Pânico nas Masmorras de Ourique", "O Dinheiro Não é Tudo na Vida", “para lá do Pânico!”, "Escândalo nas Notícias da Noite", “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, “Mar”, “Morto, Mas Pouco!” e “A Fuga dos Instrumentos”.

Vânia Calado


Vânia Calado
É Flora em "Bolero"
Entre os 13 e os 19 anos fez parte do Grupo de Teatro Amador Ramada Curto em Vale da Pinta, onde participou nas peças “O Gonzaga” e "Os Supersticiosos".
Teve formação com Lídia Franco (representação) e Alice Vieira (escrita).
Na Área de Serviço, da qual é sócia fundadora, participou em "Um Marido Ideal" (como membro da Banda de Vale da Pinta), "As Alegres Comadres de Windsor", "Nápoles Milionária", "Inspector Geral", "8 Mulheres", "Pânico", "Pânico nas Masmorras de Ourique", "O Dinheiro Não é Tudo na Vida", “para lá do Pânico!”, "Escândalo nas Notícias da Noite", "Pouco Barulho!", “Mar” e “Morto, Mas Pouco!”.
É autora das peça infantis "A Princesa de Galochas" e “A Fuga dos Instrumentos” ambas produzidas pela Área de Serviço. 


Gabriel Silva


Gabriel Silva
É o Cesário em "Bolero"
Fez teatro no âmbito escolar com a companhia “Fatias de Cá”.
Frequenta o Curso Profissional de Artes do Espetáculo/Interpretação da Escola Dr. Ginestal Machado em Santarém.
Frequentou workshops Vera Mantero , João Fiadeiro, Ana Rita Teodoro, a companhia 360 radar, Gonçalo Neto, Bruno Santos (Luz e Som) e Luís Stofel (corpo e Movimento).
Participou em alguns espectáclos do grupo “Veto Teatro Oficina”. 
Com a Área de Serviço participou em “A Princesa de Galochas” , “Mar” , “Morto, Mas Pouco!” e “A Fuga dos Instrumentos”.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

"Bolero" estreia a 5 de Maio no Cartaxo



"Bolero” 
encenação de Frederico Corado
5, 6, 12 e 13 de Maio às 21.30 Horas
7 de Maio às 16.00 Horas
no Centro Cultural do Cartaxo

Info e reservas:
CCC - 243 701 600 (quarta a sábado das 15.00 às 22.00)
Área de Serviço - 914 338 893 (segunda a segunda das 9.00 às 20.00) 
ou centroculturalcartaxo@gmail.com e areacartaxoreservas@gmail.com



Num Portugal dos anos 50, dominado pelo medo e pela opressão, Cesário hesita entre cumprir o serviço militar obrigatório ou arriscar a fuga para um exílio forçado.
No dia em que não pode adiar mais a decisão, Cesário, desde o café da manhã até ao último copo da noite, com os amigos, vai-se cruzando com as personagens que, de um modo ou de outro, fazem parte da sua vida e da sua Lisboa. A cada encontro, Cesário vai ficando mais indeciso: o medo de uma guerra que mata a razão ou o medo de um exílio que mata o coração? Entre dois medos, qual escolher? E será que Cesário ainda vai a tempo de escolher, ou o medo já escolheu por ele?
Com Gabriel Silva, Vânia Calado, André Diogo,  Carlos Ramos, Carolina Seia Viana,  Ana Rita Oliveira,  João Nunes, João Vitor, Sara Xavier, Frederico Corado, Mauro Cebolo, Tomás Formiga, Sara Margarida,  Norberto Nunes, Luis Silva, João Paulo, Mário Júlio, Cátia Nogueira, Sara Inês, Inês Custódio, António Calado, Beatriz Devessa e Daniela Ramos

Encenação: Frederico Corado | Texto: José Carretas e Manuel Cintra | Música Original: Fernando Mota e Gonçalo Pratas | Concepção Cenográfica: Frederico Corado | Execução Cenográfica : Mário Júlio | Desenho ao vivo : Carlos Ouro | Produção da Área de Serviço : Frederico Corado, Vânia Calado e Mário Júlio com a assistência de Florbela Silva e Carolina Viana | Assistente de Encenação: Vânia Calado | Direcção de Cena: Mário Júlio | Técnica: Miguel Sena | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio | Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e Câmara Municipal do Cartaxo
Parceiros Institucionais: Câmara Municipal do Cartaxo | Centro Cultural do Cartaxo |

Apoios: Casa das Peles | Sotinco | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Central de Cervejas | Água de Luso | Negócio de Família | E.Nove | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Teatralmente Falando | Guia dos Teatros

Info e reservas:
CCC - 243 701 600 (quarta a sábado das 15.00 às 22.00)
Área de Serviço - 914 338 893 (segunda a segunda das 9.00 às 20.00) 
ou centroculturalcartaxo@gmail.com e areacartaxoreservas@gmail.com

quinta-feira, 16 de março de 2017

A Fuga dos Instrumentos



Numa colectividade igual a tantas outras, os instrumentos ganham vida depois do ensaio terminar. Felismina Flautim, Tomásia Trombone, Baltazar Bombo e Serafina Saxofone já estão naquela banda há muito tempo, Fausto Ferrinhos acabou de chegar e já se percebeu que não faz muito mais do que dormir e reclamar com fome. É essa fome que faz com o que os cinco amigos partam em busca de comida seguindo o aroma delicioso do arroz-doce da Tia Antonieta. Mas para lá chegar têm de arranjar maneira de sair da colectividade sem que ninguém os veja. Ninguém pode saber que os instrumentos podem falar e andar quando ninguém está a ver, mas será que eles conseguem ser discretos até chegar ao arroz-doce? E será que sobrevivem a todos os percalços que vão aparecendo? Ou será que se arma uma confusão de notas e instrumentos desafinados?

com Sara Margarida, Carolina Seia Viana, Gabriel Silva, Carlos Ramos e Ana Rita Oliveira

Texto de Vânia Calado | Encenação: Frederico Corado | Cenografia: Frederico Corado e Mário Júlio | Adereços: Rosário Narciso | Produção da Área de Serviço: Frederico Corado, Mário Júlio, Florbela Silva e Vânia Calado com a assistência de Carolina Seia Viana e Sara Margarida |  Ilustração e Grafismo: Raquel Carvalho | Assistente de Encenação: Carolina Seia Viana | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio | Técnica: Miguel Sena | Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e a Câmara Municipal do Cartaxo
Parceiros Institucionais: Câmara Municipal do Cartaxo | Centro Cultural do Cartaxo | Apoios: Casa das Peles | Sotinco | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Negócio de Família | E.Nove | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Guia dos Teatros

Biblioteca Apaixonada


Em 1998, o actor Camacho Costa estreava, com grande sucesso, o recital “Biblioteca Apaixonada”, com o qual percorreu todo o país (continente e ilhas) levando a poesia portuguesa das páginas dos livros à voz viva de um grande actor.
Em 2017 um segundo volume desta Biblioteca volta à estrada pela mão de Frederico Corado, numa homenagem a Camacho Costa, a quem tanto todos devemos, não só como actor, mas neste trabalho de divulgador de poesia.
O objectivo deste projecto é tornar vivas as palavras dos poetas portugueses, desde as cantigas de amigo à poesia contemporânea, e contribuir para o estabelecimento de uma relação mais íntima entre o público e a poesia, numa teia de cumplicidades entre quem diz e quem ouve.

Selecção, Encenação e Interpretação: Frederico Corado | Cenografia: Frederico Corado e Mário Júlio | Apoio técnico e dj: Miguel Sena  | Produção da Área de Serviço: Frederico Corado, Mário Júlio, Florbela Silva e Vânia Calado com a assistência de Carolina Seia Viana e Sara Margarida |  Assistente de Encenação: Vânia Calado | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio | Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e a Câmara Municipal do Cartaxo

Parceiros Institucionais: Câmara Municipal do Cartaxo | Centro Cultural do Cartaxo |

Apoios: Casa das Peles | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Negócio de Família | Central de Cervejas| Água do Luso | E.Nove | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Guia dos Teatros

Facebook: https://www.facebook.com/AreaDeServico

Centro Cultural do Cartaxo

Rua 5 de Outubro | 2070-059 Cartaxo, Portugal
Teatro . M/4
Bilhetes: Entrada Livre
Info e reservas:
CCC - 243 701 600
Área de Serviço - 914 338 893
ou
 centroculturalcartaxo@gmail.com | areacartaxoreservas@gmail.com

Morto, Mas Pouco!

Não, não é mentira, é já dia 1 de Abril que a Área de Serviço começa as comemorações do seu quinto ano com a estreia de um espectáculo de criação colectiva sobre a morte e os nossos medos de a enfrentar.
Perante a evidência de um facto para todos indiscutível: a sua própria morte, Alberto Trocato recusa-se a ocupar o lugar de honra na grande encenação que é o seu funeral - dentro do caixão. Morto, mas pouco, ele insiste em que o seu lugar é neste mundo, deitando por terra todas as convenções, pondo todos loucos à sua volta e instalando o caos em redor de um caixão vazio.

Só que estas coisas não são exactamente como nós queremos e um morto, quer esteja morto, ou não, só tem um lugar: o caixão!

E agora, Trocato, como é?

Baseado nas diversas representações da morte no teatro e no cinema, este espectáculo é uma divertida comédia que celebra os cinco anos de existência da Área de Serviço numa metáfora que nos dá que pensar e que nos faz rir muito.

Frederico Corado leva à cena no Centro Cultural do Cartaxo este espectáculo num ano em que se celebram cinco anos de vida da Área de Serviço e reúne neste “Morto, Mas Pouco!” elementos dos vários elencos das peças que foram sendo feitas nos últimos cinco anos bem como alguns estreantes.


Com Gabriel Silva, Vânia Calado, Sara Inês, Maria José Cerqueira, Marta Cabete, Carolina Seia Viana, Mena Caetano, Virginia Teófilo, João Vitor, Ana Rita Oliveira, Luis Silva, Mário Júlio, Aureliana Campanacho, Amélia Martins, Joana Pinheiro, António Calado, Carolina Parente, Beatriz Devesa, Jeanine Steuve, Marco Fernandes, Sara Margarida, João Morgado, Cátia Nogueira, Norberto de Sousa

Encenação: Frederico Corado | Texto: Criação colectiva | Concepção Cenográfica: Frederico Corado | Execução Cenográfica : Mário Júlio | Produção da Área de Serviço : Frederico Corado, Vânia Calado e Mário Júlio com a assistência de Florbela Silva e Carolina Viana | Assistente de Encenação: Vânia Calado | Direcção de Cena: Mário Júlio | Técnica: Miguel Sena | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio | Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e Câmara Municipal do Cartaxo

Parceiros Institucionais: Câmara Municipal do Cartaxo | Centro Cultural do Cartaxo |

Apoios: Casa das Peles | Sotinco | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Central de Cervejas | Água de Luso | Negócio de Família | E.Nove | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Teatralmente Falando | Guia dos Teatros

Facebook: https://www.facebook.com/AreaDeServico

Centro Cultural do Cartaxo
Rua 5 de Outubro | 2070-059 Cartaxo, Portugal
Teatro . M/12
Bilhetes: 5€
Info e reservas:
CCC - 243 701 600
Área de Serviço - 914 338 893
ou
 centroculturalcartaxo@gmail.com | areacartaxoreservas@gmail.com

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Dez Perguntas a Carolina Parente


1 Quem é que interpreta em “Mar”
Figurante

2 Descreva um pouco o seu percurso.
Fiz teatro na escola primária e desde então fiz uns em sala de aula. Esta é a primeira vez que faço teatro mais a sério e a primeira companhia em que me integro.

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
Não

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
"Ah, Manuel, dá cá um abraço, rapaz! Já sei que foste campeão. Aperta, homem! Não tenhas medo. Já estamos velhos ambos...."

5 Tem algum ritual antes do espetáculo?
Não.

6 Qual era o seu papel de sonho?
Todos os papéis são de sonho... Gostaria de ter várias experiências com papéis diferentes.

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
Mário Júlio.

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
Palco.

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
O dia da estreia desta peça.

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras.
 Bastante emocionante, fascinante.



Dez Perguntas a Luis Silva



1 Quem é que interpreta em “Mar”
Figurante

2 Descreva um pouco o seu percurso.
Este foi o meu começo sendo esta a minha primeira peça

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
Não tenho

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
Capitolina: “olha mete-mas aqui! Quando tiveres razão de queixa, fala”

5 Tem algum ritual antes do espetáculo?
Desenhar ou ler

6 Qual era o seu papel de sonho?
Qualquer papel é um sonho o que interessa e agradar o publico

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
João  Vitor

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
Os camarins

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
A primeira vez que acabámos a peça no momento dos agradecimentos os aplausos do publico simplesmente deixaram me num êxtase. De felicidade

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras.
Grandioso, épico, belo


Dez Perguntas a Miguel Viegas



1 Quem é que interpreta em “Mar”
O  3º pescador

2 Descreva um pouco o seu percurso.
A  primeira experiência teve lugar na infância, com a peça “Capuchinho Vermelho” para crianças. Na adolescência, fiz algumas incursões pelo teatro escolar, com peças adaptadas dos programas de Português do Secundário. Depois de muitos anos, e pela mão de um amigo, integrei o elenco de “As Alegres Comadres de Windsor”, seguida de “Nápoles Milionária” e “O Inspetor Geral”, todas três dirigidas por Frederico Corado.

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
Difícil escolher uma .

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
Todas, mas particularmente esta: “…aquilo é peixe sem espinha!”

5 Tem algum ritual antes do espetáculo?
Não. Acreditar apenas que todos vamos conseguir.

6 Qual era o seu papel de sonho?
Não sei, sinceramente, não tenho.

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
O Silvino, … Talvez o Domingos também. A Mariana, os sem nome… TODOS!!!

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
O palco.

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
A cena entre a Cacilda e a Capitolina.

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras.

Não pode ser três em uma? Sublime!

Dez Perguntas a Marta Cabete



1 Quem é que interpreta em “Mar”
Sou figurante e represento uma nazarena que diariamente vai à taberna para fazer as suas tarefas e aproveitar para ouvir as "novidades". Espera ansiosamente que o seu pai regresse da pesca são e salvo e entretanto vai namoriscando com um rapaz na praia.

2 Descreva um pouco o seu percurso.
Nunca fiz teatro por isso a minha estreia foi em "Mar". Não tenho experiência mas já fiquei com o gosto.

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
A cena em que vou a correr na praia com o "namorado", dá-me gozo.

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
A fala da Capitolina "Todos temos razão do escândalo. E tu és o escândalo,endemoninhada!".

5 Tem algum ritual antes do espectáculo?
Ainda sou novata nesta área portanto não tive tempo de criar um ritual, mas quem sabe se daqui para a frente não tenha um.

6 Qual era o seu papel de sonho?
Talvez interpretar uma personagem num teatro musical.

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
Penso que sejam todos importantes.

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
Camarins.

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
Não tenho assim nenhum momento memorável em palco.

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras. 

Simples, intenso, verdadeiro

sábado, 26 de novembro de 2016

Dez Perguntas a Tomás Formiga

(Tomás Formiga e Ana Ribeiro em ensaios - Foto de Vânia Calado)


1 Quem é que interpreta em “Mar”
Interpreto o rapaz

2 Descreva um pouco o seu percurso. 
Estreei-me no grupo de teatro da professora Berta, há 2 anos,  e está é a minha 3 experiência.

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
Gosto muito de interpretar todas as cenas, é um papel fabuloso e estou a gostar muito de trabalhar com este elenco.

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
 "Oh Silvino...ah excomungado" e "Ia levá-las ao Domingos"

5 Tem algum ritual antes do espectáculo?
 Tenho a experiência de teatro da professora Berta.

6 Qual era o seu papel de sonho?
 Sinceramente, não sei...mas talvez informática ou gestão.

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
 Tenho muitos...de momento não me estou a lembrar de nenhum.

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
Centro Cultural do Cartaxo

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
"O Mar", acho que tá a ser uma experiência incrível e era uma grande honra poder continuar com vocês.

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras. 

Incrível, Fascinante e uma experiência agradável.

Dez Perguntas a Mário Júlio

(Mário Júlio com Carolina Seia Viana)

1 Quem é que interpreta em “Mar”
Manuel Valadão

2 Descreva um pouco o seu percurso. (formação teatral, que peças já fez, onde começou a fazer teatro, em que companhias já fez teatro, se esta é a sua estreia ou não, etc)
Porra, nunca mais saía daqui… não é a minha estreia, mas é como se fosse!

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?
O abraço da velha Capitolina!!

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?
«Fiz o que pude…» A sério: «A ti Mariana é mal empregada para a gente. A praia não merece a alma que vossemecê tem.»

5 Tem algum ritual antes do espectáculo?
Sim: descontração muscular geral, massagem facial, respiração.

6 Qual era o seu papel de sonho?
 Nunca pensei nisso!

7 Quem é o seu herói dos bastidores?
Acho que não entendo a pergunta: mas depende de grupo para grupo. No grupo atual (será esta a pergunta?) é a senhora/atriz que mantem todo o espetáculo de pé: a Mariana!! Que coragem… devia fazer musculação!!

8 Qual é o seu local preferido do teatro?
A plateia.

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?
Há muito tempo que me não lembrava: no Circo Paris, interpretando o papel de faz-tudo entertainer, um rapazinho veio por-me no bolso uma moeda e um rebuçado. Nem me deu um aperto de mão. Desapareceu tão fugaz como apareceu…

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras. 
Um drama do povo (podiam ser tantos…).


Dez Perguntas a Sara Inês



1 Quem é que interpreta em “Mar”
Viúva, morte,sereia

2 Descreva um pouco o seu percurso. (formação teatral, que peças já fez, onde começou a fazer teatro, em que companhias já fez teatro, se esta é a sua estreia ou não, etc)
Faço teatro há 15anos,comecei o teatro na escola,e depois, apaixonei Me ainda mais quando numa visita de estudo fui ao teatro D.Maria II,foi aí que olhei em volta e vieram me as lágrimas aos olhos,e depois,seguiu se a escola de teatro em Cascais, teatro durante 5 anos com O grupo do Ricardo Carriço, televisao,rtp,tvi,sic,minisséries,musicais,guilherme consoul,academia de santo amaro,Parque Mayer!!! Área de serviço.. Etc etc...

3 Há alguma cena de “Mar” que goste mais de interpretar?

3.A cena final da peça, pois sinto o peso da personagem e um misto de emoções pois ali emociono me....

4 Qual é a sua fala preferida do espectáculo?

4:

5 Tem algum ritual antes do espectáculo?

Sim, benzer me,respirar, ir ao espelho e ler para mim o que escrevo a batom vermelho ( muita merda) ,e fumar um cigarro!!!

6 Qual era o seu papel de sonho?

Pergunta ingrata,todos os papéis são um desafio para mim,mas, o meu papel de sonho é algo mais forte,mais dramático, com uma leveza de humor,mas que me transformasse e levasse a sensações nunca pensadas.Uma vilã.....


7 Quem é o seu herói dos bastidores?

Todos os que estão comigo no projecto são os meus heróis...

8 Qual é o seu local preferido do teatro?

o meu lugar preferido do teatro é o palco

9 Qual é o seu momento em palco mais memorável, a que tenha assistido ou que tenha participado e que o/a tenha marcado?

 para mim em experiência pessoal,foi o 1o e ultimo dia de espetáculo no parque Mayer, muita emoção, o peso daquela sara,das fotografias à volta,das pessoas que ali passaram,e da realização de um sonho.
 A assistir, não posso dizer, pois muitos me marcam, pois fico com toda a informação em mim,e todos me marcam de maneira diferente!!!

10 Finalmente como descreve o “Mar” em três palavras. 

profundo , envolvente, nosso